Antônio Bordignon: empresário transformou nome em marca

11:50:00 0 Comments A+ a-

Casal Bordignon e os sete filhos (divulgação)
 *Alan Junior de Queiroz

Aos 18 anos um rapaz deixou a fazenda onde viveu com os pais e mais três irmãos para tentar a vida na cidade. Ficou para trás o trabalho pesado da roça e tornou-se aprendiz de mecânico. Com um olhar ampliado, enxergou a oportunidade em abrir sua própria empresa. Ele se tornou um empresário bem sucedido, transformou seu nome em uma marca e ficou milionário. Essa é a trajetória de Antônio Bordignon que neste ano completará 80 anos. 

Filho de fazendeiro, Antônio foi forçado a trabalhar desde criança. “Não gostava da roça, mas se eu não fosse, apanhava”, recorda. A precoce iniciação no trabalho fez com que abandonasse na 4ª série do fundamental a escola rural. Desde então não voltou à sala de aula. “O estudo dele foi à vida, que lhe ensinou muita coisa” diz a mulher Amália Zanini Bordignon, 71 anos. 

As histórias dos empreendedores são, comumente, construídas com muito trabalho. Com Bordignon não foi diferente, construiu sua marca pessoal poderosa à base de madeira, tijolos, areia, cimento e tudo o que aparece numa lista de materiais para construção. Dono da rede de lojas Construcasa Bordignon, hoje observa na sombra todas elas serem administradas pelos filhos.

Primeira sede da Bordignon e a atual matríz em Quatiguá. (foto: divulgação)

A veia empreendedora revelou- se em 1957 quando resolveu abrir uma cerealista. No inicio comprava e vendia cereais e laranjas com um caminhão que havia ganhado do pai. “Meu começo de vida foi difícil”, relata.  Em 1975 a cerealista se transformou em madeireira. Antônio aproveitou a oportunidade para ampliar os negócios depois de ver a dificuldade que os moradores de Quatiguá tinham para erguer construções. Sem concorrência, o negócio deslanchou. Sua mulher Amália lembra que no começo o maior problema foi a inadimplência dos clientes. Apesar disso, a empresa cresceu, ganhou filiais e fechou parcerias com as melhores marcas do ramo e fornecedores. Em 2005 receberam uma proposta e venderam as duas lojas de Londrina para o grupo multinacional francês Saint Gobain. Hoje a Construcasa Bordignon têm 380 empregados e uma frota de, aproximadamente, 50 caminhões. Antônio diz que passou o controle das lojas para os filhos, mas na prática, nunca se afastou do negócio que é considerado líder do varejo da construção em toda região do Norte do Paraná. “O nosso diferencial é o mix de produtos oferecidos, preços e formas de pagamento”, diz Roberto Zanini Bordignon, filho responsável pelo grupo. 

As pessoas mais próximas descrevem Antônio como um homem atencioso, honesto, econômico e, exigente com horários e prazos. Família e saúde são suas prioridades. “Está sempre pronto para ajudar quem o procura. É como um pai pra mim” declara Rosemere Rouiller, funcionária há duas décadas. Para trabalhar na empresa esforço é uma característica indispensável; a compensação vem como bônus no salário. 

Antônio Bordignon e sua mulher Amália Zanini (divulgação)
O empresário tem um estilo de vida e uma rotina tranquila, passa maior parte do dia em casa. De manhã, lê os jornais O Estado de S. Paulo e Folha de Londrina. Apesar de a leitura ser um dos lazeres preferido, nenhum livro de ficção conseguiu prendê-lo até o fim. Em contrapartida, afirma já ter lido a bíblia três vezes. 

Aos 24 anos, conheceu a senhora Bordignon durante um baile. A mineira havia pedido para que segurasse a blusa enquanto dançava. Rolou uma química e logo engataram um namoro. “Ele foi meu único namorado”, garante Amália. Durou nove meses até se casarem, a pedido do pai dela. “Ele é um homem perfeito pra mim”, declara. O casamento perdura há 55 anos e teve como frutos sete filhos - dois de criação. “São uma benção, as coisas mais preciosas para nós”. 

Assim como qualquer pessoa na sua idade, tem limitações físicas e psicológicas, mas afirma não ter medo da morte. Diagnosticado com problemas renais e talassemia - doença que afeta o sangue, procurou médicos do Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo, para se tratar. Desde o começo do ano, Antônio tem acompanhamento 24 horas de três enfermeiros que se revezam e o ajudam. “Ele não queria, mas a família decidiu que era melhor”, diz a mulher.

Hoje Antônio está rico, muito rico, embora prefira não falar sobre o assunto. "Mas garanto que comecei do zero". E revela os alicerces de uma boa administração de bens, família e empresa:
planejamento, economia e honestidade. “Muitas pessoas que começaram comigo não foram para frente, gastaram dinheiro à toa”, compara. Biográfias de empresário do quilate de Antonio Bordignon
inspira e encoraja novos empreendedores que procuram além de construir uma carreira de sucesso, uma forma de mudar a realidade.


Perfil publicado originalmente no jornal laboratório "Primeira Impressão" Nov/Dez 2012 da Fanorpi.
*Alan Junior de Queiroz é estudante de Comunicação Social - Jornalismo da Faculdade do Norte Pioneiro(Fanorpi).

Bem Vindo ao blog Alan Junior de Queiroz!

Lista de regras para fazer comentários!
Então, antes que você só dê trabalho pra gente, dá só uma olhada...

1. Xingamentos gratuitos serão deletados sem dó. Tá nervosinho? Vai falar pra sua mãe.
2. Spams, propagandas ou qualquer coisa que faça você linkar seu blog ou algo do tipo por aqui, fará com que seu comentário seja editado. A não ser que o link possa realmente acrescentar algo ao texto e aos comentários.
3. Não fuja do assunto. Quer falar do seu vizinho? Faça um Twitter.
4. Recebeu um comentário(réplica) ácido e não gostou? Foi você quem pediu.
5. Escreva com conteúdo. E, por favor, ESCREVA CORRETAMENTE. Sabe, nós, pelo menos, TENTAMOS escrever da maneira correta para vocês; bem que vocês poderiam fazer o mesmo por nós, né? Então, faça um esforço pra não escrever feito um retardado e elabore seu comentário. Floods, flames ou qualquer outra coisa inútil será deletada.

Acima de tudo, comente apenas se você tiver algo para comentar. Acredite, quando com conteúdo, seu comentário é bem-vindo. Nós lemos todos os comentários, sem exceção. Se você for bonzinho, a gente aprova seu comentário. Após o primeiro comentário aprovado, seus próximos comentários serão aprovados automaticamente.

PS: Nós não nos responsabilizamos pelos comentários publicados aqui. Essa é uma área aberta para os visitantes do site expressarem sua opinião.
Manda ver:

Para contato, críticas, chorume e reclamações que não perguntei alanjuniordequeiroz@hotmail.com.br. Não que a sua opinião tenha importância ou fará diferença para mim.